5 tipos de remuneração variável para implantar na sua empresa

junho 4, 2019 / Incentivo

A remuneração variável consiste em gratificar os colaboradores conforme o seu desempenho. Devido a isso, é um importante fator de motivação para as equipes dentro de uma empresa.

Se você está pensando em comissões fixas ou bônus em dinheiro, saiba que esses formatos ainda são utilizados. No entanto, atualmente as organizações estão indo além e usando toda a sua criatividade para proporcionar verdadeiras experiências marcantes ao seu capital humano.

Continue a leitura e conheça 5 formas de dar incentivos aos trabalhadores, desde as mais tradicionais até as mais inovadoras. Acompanhe!

1. Premiação com experiências

Premiar o colaborador por meio de experiências únicas e emocionantes é uma opção de remuneração variável que deve estar vinculada ao cumprimento de metas individuais e coletivas.

Quando falamos em experiências, nos referimos a vivências surpreendentes como:

  • voo de helicóptero;
  • paraquedismo;
  • ingresso para um show;
  • viagens.

Essa modalidade de gratificação visa estabelecer um vínculo imediato entre o colaborador e o reconhecimento por todo o seu desempenho e dedicação.

Que o dinheiro deixa as pessoas felizes, não há como negar. No entanto, não deixa de ser um procedimento que já é um padrão no mundo dos negócios. Além da carência do valor percebido — uma vez que a satisfação com o montante varia de pessoa para pessoa — não traz consigo a essência do reconhecimento.

Ao oferecer uma experiência de valor, a empresa reforça os vínculos com os ganhadores, aguçando sentidos e proporcionando um momento que, muito provavelmente, ficará em sua memória para sempre. Diferentemente do dinheiro.

Como isso pode ser feito

O mercado já entendeu a importância de gerar satisfação por meio experiências marcantes e algumas organizações estão apostando na concessão desse modelo de premiação, como a Macro Plataforma.

Ao contratar os serviços fornecidos pela empresa, os gestores têm acesso a um sistema personalizado. Assim, podem deixar disponíveis uma série de recompensas que envolvam turismo, aventura, gastronomia e entretenimento, para que o próprio ganhador escolha o que quer desfrutar.

Ou seja, além de conceder vivências fantásticas, ele ainda pode escolher a mais adequada ao seu estilo de vida. Isso faz com que ele fique ainda mais satisfeito com a empresa e, consequentemente, cada vez mais motivado.

2. Comissão de vendas

A comissão de vendas é uma das formas de remuneração variável mais tradicionais. Consiste no pagamento de uma porcentagem sobre uma venda realizada, contrato fechado ou o alcance de outros objetivos pertinentes ao segmento da empresa de atuação.

Vista como uma solução para complementar a remuneração fixa e aumentar o poder de compra do salário do trabalhador, a comissão geralmente é usada para bonificar as equipes que trabalham com vendas.

O objetivo, aqui, é estimular esses colaboradores a venderem cada vez mais, estimulando negociações e fortalecendo a relação entre a empresa e os clientes.

3. Participação nos resultados e nos lucros

Há uma pequena diferença entre a participação nos resultados e nos lucros:

  • participação nos resultados: direito dos trabalhadores em receberem uma quantia em dinheiro, referente aos resultados obtidos pela organização;
  • participação nos lucros: gratificação recebida como parte dos lucros obtidos durante um determinado período.

Essa modalidade de remuneração variável é regulamentada pela lei 10.101/2000, que permite que uma parcela do lucro seja revertida aos colaboradores. Para isso, é necessário estabelecer metas e períodos de análise. O texto da lei traz pontos importantes como:

  • todos os funcionários devem ser contemplados;
  • está isenta de contribuições trabalhistas e previdenciárias;
  • é necessário a criação de uma comissão interna para a sua distribuição;
  • é possível haver diferença nos valores pagos aos colaboradores, desde que siga uma normativa específica relacionada ao plano de remuneração da empresa.

4. Remuneração por competências

A remuneração por competências é uma variável do salário em que tanto a empresa como o colaborador saem ganhando. Aqui, é dado um incentivo pela qualificação do profissional, vinculando alguns benefícios aos níveis de especialização.

Isso significa que, quanto mais capacitado, estudado e treinado, maiores são os ganhos. O formato é bastante pertinente para as empresas que têm um grande número de cargos técnicos e necessitam de equipes qualificadas para desempenhar as funções.

Outro benefício dessa variável é o favorecimento do recrutamento interno e a diminuição da rotativa. Ao suprir as demandas com os próprios contratados, cria-se um plano de carreira e esses trabalhadores sabem que têm chances reais de subir de cargo ao se especializarem.

Remuneração por cargos

Cargos de chefia ou funções mais complexas geram mais responsabilidades. Isso reflete em maiores salários ou em uma bonificação extra, como o acréscimo de uma porcentagem ao salário.

Dessa forma, esses profissionais são recompensados pelo conjunto de atividades exercidas, o que serve de incentivo e exemplo para os demais colaboradores da empresa.

Como cada cargo tem um padrão de remuneração fixa e variável, colabora para que essas pessoas estabeleçam metas individuais e estejam focados em alcançá-las. O reflexo é bastante positivo, pois passarão a produzir mais e buscar por qualificação para chegar ao lugar em que desejam.

5. Bônus em dinheiro

Diferentemente da comissão em vendas, o bônus em dinheiro não é uma parte da remuneração do colaborador, embora se enquadre nas variáveis de salário.

Para que a empresa possa conceder, é preciso definir um período específico para a campanha, o valor ou porcentagem a ser pago e as metas que deverão ser alcançadas. Como ele não está diretamente atrelado ao salário do contratante, a organização tem a liberdade de aumentar ou diminuir esse valor de acordo com a demanda dos clientes, sazonalidade, momento da economia e outros fatores que influenciam no volume de vendas.

Dependendo do tamanho da empresa, segmento de atuação e comportamento da concorrência, é possível combinar mais de um tipo de remuneração variável. No entanto, independentemente desses fatores, é sempre válido considerar a premiação por experiências. Afinal, mais importante que gerar benefícios, é incentivar as equipes a darem o melhor de si pela organização.

Oferecer incentivos ao colaborador é um dos elementos fundamentais para gerar satisfação e garantir bons resultados. Entre em contato com a Macro Plataforma e descubra como implementar um programa interessante de maneira prática por meio da nossa ferramenta!

Facebook Comments

Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.